Alunos do Colégio do Salvador fazem performances para conscientização do Setembro Amarelo

Postado em 27 de setembro de 2018 • Cursos




Uma palavra de conforto, um abraço, atenção podem mudar tudo. Foi  isso que alunos do 1º ano do Ensino Médio quiseram evidenciar em performances realizadas nesta terça-feira (25), nos intervalos das aulas.  A iniciativa da disciplina de Artes visou engajar os alunos na campanha do Setembro Amarelo, mês de prevenção do suicídio.

Para a professora Poliana Almeida, a atividade cumpriu a sua função de tratar de forma subjetiva e com toda a escola  sobre a temática. “São trabalhos que eles escolheram , deixei tudo bem livre.  Estamos estudando intervenções urbanas e como a arte pode ter essa relação de interação com o público e então aproveitamos o Setembro Amarelo para discutir essas pautas”, relata.

Uma das fontes de inspiração para os alunos foi o trabalho do Desvio Coletivo, grupo de São Paulo e as performances da artista sérvia Marina Abramovic, um dos grandes nomes da arte contemporânea da atualidade, detalha a professora. “Mostrei para eles que performance mesmo que não tenha um significado tão claro, que você olhe com estranhamento, ainda assim tem uma mensagem”.

 Para as alunas Marcela Machado e Isabella Garcia, o grande objetivo das apresentações foi de mudar a concepção das pessoas que o suicídio e a depressão somente merecem destaque durante o mês de conscientização.

“Todos os dias e todos os meses as pessoas lidam com depressão.  Desde o começo, nós pensamos em algo  que pudesse conscientizar as pessoas que é preciso discutir isso sempre”, aponta Isabella.

Marcela destaca ainda da importância de ter envolvido toda a escola nesse processo. “Para fazermos o trabalho passamos em todas as salas, queríamos saber o que  faz as pessoas felizes, criamos papeizinhos com essas respostas e colocamos no nosso trabalho. Bullying não tem data para começar nem para terminar. Tem criança de oito anos que já sofre com isso. E as pessoas lidam com isso de forma diferente.  As pessoas só dão atenção à temática da depressão, bullying e suicídio esse mês  e a gente queria mudar isso pelo menos aqui para que as pessoas se conscientizem.  São  assuntos tão importantes e que precisam ser levados à sério “, destaca .

Maria Luiza Alves Carvalho Moreira, do 7º ano, assistiu as apresentações e disse acreditar que a discussão dessas temáticas tem que acontecer com mais frequência. “Eu achei um assunto muito legal e que as pessoas ainda tem muita vergonha de falar em público sobre isso . Acho que temos que discutir esses assuntos sempre e fico feliz da escola se engajar porque tem um papel fundamental na prevenção”, finaliza.

Rematrícula / Segunda Via do Boleto